domingo, 7 de agosto de 2016

NA CORRERIA

Parece uma extensão de tudo que vivo no dia-a-dia; correr já é normal para nós mortais na vida moderna. Essa velocidade acabou alimentando uma paixão pelo asfalto e corrida de rua devagarzinho foi entrando em minha rotina.  

São muitos os benefícios da corrida e o que me chama a atenção no geral é o bem-estar físico e mental. Acredite; é uma forma de terapia, um momento de encontro consigo mesmo, seus potenciais e seus limites. Seja sozinho ou acompanhado, seja na rua ou na esteira, a satisfação é crescente. Esse bem-estar vem ainda nas amizades que vão nascendo desta paixão em comum e do convívio com pessoas de todos os tipos. Portanto a corrida, como o esporte em geral, é enormemente uma forma de socialização, até por ser uma atividade física muito democrática. Talvez isso por si só já explique porque as corridas continuamente ganham tantos adeptos. Comprovadamente há também os benefícios físicos concretos, como a redução da gordura corporal quando aliada a uma dieta apropriada, melhora do perfil de colesterol e dos níveis de pressão arterial, maior capacidade cardiovascular, melhor qualidade do sono, além de auxílio na osteoporose.

Claro que tudo tem pelo menos dois lados, riscos podem vir, sejam de lesões osteoarticulares, desidratação e sobrecarga, sobretudo quando se pratica a atividade sem a devida orientação. Aqui entra uma questão que se relaciona à individualização que se precisa fazer em qualquer modalidade esportiva, quer como lazer, quer como terapia. Apesar de bastante democrático como já foi dito, cabe dizer que não precisa ser para todos, uma vez que depende da capacidade e das condições físicas de cada um, dos seus objetivos, e porque não dizer do estilo. É importante respeitar seus limites, sobretudo das questões de saúde que possam influenciar nesta prática. O ideal muitas vezes é começar se movimentando da maneira que dá, com caminhadas, e sem esquecer de ter uma avaliação médica precedendo o início delas.

Uma vez nas ruas, a vontade de ir mais longe, de superação pessoal irremediavelmente vem. E me veio. Me mobilizando tanto, que vou embarcar numa empreitada cheia de alegrias; a minha primeira meia-maratona. Obviamente requer cuidados e disciplina, tema para um próximo papo, mas com certeza muito enriquecedor. Para isso escolhi minha terrinha querida, a Bahia, numa corrida cheia de significados, que me levará entre dois símbolos maravilhosos em Salvador, pontos turísticos lindos; o Farol de Itapoan e o Farol da Barra. Então agora é reta final e sebo nas canelas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário